Home / Acontece / Textos e Reflexões

AVIVAMENTO II

AVIVAMENTO II

6Com que me apresentarei diante do Senhor, e me prostrarei perante o Deus excelso? Apresentar-me-ei diante dele com holocausto, com bezerros de um ano? 7 Agradar-se-á o Senhor de milhares de carneiros, ou de miríades de ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão, o fruto das minhas entranhas pelo pecado da minha alma? 8 Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor requer de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus? Miqueias 6.6-8



Em nossa última pastoral usamos o exemplo do profeta Habacuque e o seu clamor a Deus por um genuíno avivamento: “Eu ouvi, Senhor, a tua fama, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos; faze que ela seja conhecidano meio dos anos; na ira lembra-te da misericórdia.”(3.2). Hoje, continuando o tema, quero relembrá-los um pouco daquilo que Deus falou conosco em nossa última celebração dominical.
O profeta Miqueias foi o nosso personagem da vez e o texto bíblico supracitado mostra o mesmo nos dando a receita simples para um pleno avivamento. O contexto histórico de Miqueias é marcado por muita IDOLATRIA, IMORALIDADE E CORRUPÇÃO. Um cardápio bem atual na mesa brasileira.
Pois bem, o povo até começa a perceber a situação em que se encontra, mas o caminho que busca trilhar é equivocado. Eles querem oferecer sacrifícios externos: holocaustos... bezerros de um ano, milhares de carneiros, rios de azeite, até o primeiro filho é oferecido como sacrifício. Não! Não é isso que o Senhor requer de nós!
O profeta apresenta ATITUDES essências que desencadeará o VERDADEIRO AVIVAMENTO. Vejamos:
PRATIQUES A JUSTIÇA – Em uma nação megulhada na corrupção como estava a de Israel naqueles dias e como vive o nosso Brasil na atualidade praticar a justiça é um dos grandes sacrifícios que o apostolo Paulo implora aos romanos (12.1) “Rogo-vos, pois, irmão, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus que é o vosso culto racional”.
AMAR A MISERICORDIA – Há uma grande diferença entre exercer misericórdia e amar a misericórdia. Muitas vezes eu sou misericordioso porque sou cristão. Amo porque é o meu dever amar. Cuido porque é o que prescreve a bíblia. Amar a misericórdia vai além do exercício dela. É o prazer em servir o próximo. É ter os olhos atentos e desejosos de encontrar alguém para exercer a bondade e benignidade que está em nós pelo Espírito de Deus.
ANDAR HUMILDEMENTE COM DEUS – Humildade denota QUEBRANTAMENTO. Essa era a grande marca dos avivamentos históicos. Pessoas com os rostos no chão clamando a Deus por perdão, confessando ses pecados e matando a carne. Humildade é o nosso maior esforço para nos tornarmos iguais a Jesus Cristo.
Convoco-vos, pois, irmãos, a buscarmos juntos o VERDADEIRO AVIVAMENTO que é fruto de um coração JUSTO, MISERICORDIOSO E HUMILDE.
Que o Senhor desça sobre nós!

 

Pr Emison Maia Lins, vosso conservo.

EMISON MAIA LINS

Ver todos os textos e reflexões.